Fisioterapia Após Aplicação de Toxina Botulínica

Local: Clínica de Fisioterapia Fale com o Coordenador: extensao@usc.br

Sobre o Projeto

A espasticidade é uma das principais características das lesões do sistema nervoso central (SNC) provocada por Acidente Vascular Cerebral, Lesão Medular, Traumatismo Craniano e Paralisia Cerebral e pode ser definida como uma desordem motora caracterizada pelo aumento do reflexo tônico de estiramento, ”velocidade-dependente”, com exacerbação dos reflexos tendinosos. Inúmeras doenças do sistema nervoso central apresentam como complicação a espasticidade. Essa alteração motora resulta em fraqueza muscular e perda da habilidade motora, interferindo na mobilidade, no autocuidado e no posicionamento do paciente.

Dentre os recursos utilizados no tratamento da espasticidade, ultimamente, vem sendo difundida a neurólise química periférica com a aplicação da Toxina Botulínica do tipo A (TBA). A TBA é uma neurotoxina derivada do Clostridium Botulinum. Essa substância atua na junção neuromuscular, impedindo a liberação da acetilcolina (Ach) e permitindo uma paresia muscular temporária (3 a 6 meses). Ela é aplicada através de injeção intramuscular no ponto motor do músculo. A ação química da TBA reduz a atividade muscular tônica ou fásica excessiva, levando a melhora do movimento passivo e ativo permitindo maior alongamento dos músculos abordados. A indicação dessa substância se dá em casos de espasticidade localizada num grupo muscular ou em apenas um músculo.

A Toxina Botulínica Tipo A (TBA) contribui como um agente facilitador para o tratamento fisioterapêutico, observando-se melhora da função, da mobilidade articular e na diminuição da espasticidade, contudo é imprescindível a que se mantenha a frequência nos programas de fisioterapia. Logo após a aplicação da TBA, o paciente deve imediatamente começar o tratamento fisioterapêutico, para que a ação da TBA seja efetiva. Este projeto é realizado na clínica de Fisioterapia da USC.



Objetivos

  • Proporcionar ao aluno da graduação experiência no atendimento ao paciente neurológico com sequelas neuromusculares que realizaram aplicação da TBA.
  • Avaliar e atender os pacientes com sequelas neuromusculares que fizeram aplicação da TBA.

Público alvo

Pacientes com sequelas neuromusculares que fizeram aplicação da TBA


Estatística

Em 2016, tivemos 3699 pessoas atendidas de forma direta e 11097 de forma indireta pelo programa. No 1º semestre de 2017 tivemos 162 pessoas atendidas de forma direta pelo projeto.


Metodologias

Este projeto é realizado na clínica de Fisioterapia da USC, no laboratório 10.  São atendidos neste programa os pacientes com paralisia cerebral com idade igual ou maior que 18 anos. O programa inclui exercícios de mobilização articular, alongamento, fortalecimento, treino funcional, atividades de vida diária (AVD). Cada sessão de atendimento tem duração de 1 hora a 1h30.


Receba nossas notícias
USC - Sagrado Coração

(14) 2107-7000
(14) 99825-8771

© 2017 | USC - Universidade do Sagrado Coração. Todos os direitos reservados.

Site Seguro